Jornada DevOps – Como o DevOps agiliza a entrega de qualidade com automação e cultura colaborativa

A criação do termo DevOps foi motivada pela apresentação de John Allspaw e Paul Hammond em 2009 na Conferência Velocity da O’Reilly intitulada “Mais de 10 Implantações por dia: Cooperação Dev e Ops no Flickr.” No prefácio do livro Effective DevOps (2016), John Allspaw ressalta que muitos lembram somente da parte “10 implantações por dia” quando deveriam se concentrar mais na parte “Cooperação entre Dev e Ops” O alerta de um dos criadores do movimento DevOps reforça que os benefícios dessa cultura vão muito além da habitual implantação de Jenkins com uma equipe dedicada (MUNIZ, SANTOS, IRIGOYEN, MOUTINHO, Jornada DevOps, 2019, Editora Brasport).

  • Cultura Colaborativa e Automação

Existe uma clara convergência da necessidade da cultura colaborativa e automação em várias comunidades que participo, seja sobre DevOps, Agilidade, Lean e transformação digital. O mais interessante é que mesmo quando a palavra DevOps não é mencionada diretamente, fica claro que é cada vez maior a importância dessa cultura nas organizações, que valoriza também a diversidade no mais amplo significado da palavra.

Em paralelo ao forte movimento das comunidades, diversos institutos com significativo reconhecimento no mercado, como o Gartner, reforçam que “O DevOps enfatiza as pessoas (e a cultura) e procura melhorar a colaboração entre as operações e as equipes de desenvolvimento. As implementações de DevOps utilizam tecnologia – especialmente ferramentas de automação que podem alavancar uma infra cada vez mais programável e dinâmica de uma perspectiva de ciclo de vida.”.

  • Como eu implanto DevOps então?

Considero que DevOps é uma Jornada que integra vários movimentos e pode ser entendido como uma evolução natural do movimento ágil e expande seu escopo para as equipes de operação. A ideia é criar pontes entre todos os times para a entrega de software de qualidade em produção e acabar com a algumas frases famosas: “Funciona na minha máquina”, “Está pronto, falta apenas testar”, “Eu garanto que a infraestrutura está 100% disponível”, “O cliente nunca sabe o que quer”.

  • Jornada DevOps

Não existe mágica para essa evolução nas organizações e segue abaixo um desenho que resume as principais ações que podem ser trabalhadas para iniciar sua jornada.

Jornada DevOps (Muniz, palestra no DevOps Days BH e TDC Porto Alegre, 2018)

Observe nesta figura que várias práticas são conhecidas e consolidadas no mercado, mas nem sempre são usadas de forma coordenada. Curti muito quando entendi que o movimento DevOps abraçou diversas destas práticas integrando em uma visão mais clara quais os benefícios de combinar seus principais elementos.

E você, por onde iniciará sua Jornada DevOps?

Antonio Muniz – munizprofessor@gmail.com – https://www.linkedin.com/in/muniz-antonio1/
Antonio Muniz é disseminador da cultura DevOps e Lean, contagiando comunidades em todo o Brasil com o mindset colaborativo e respeito às pessoas.. Entusiasta de Ágil, DevOps, Gestão 3.0, Lean, Mentoria de Carreira e Transformação Digital. Leciona e troca experiências em Workshops Corporativos, Congressos e Cursos de MBA, Graduação, Certificação e Concursos. Formado em Tecnologia com Especialização em Gestão de TI, Mestrado em Administração com Ênfase em Tecnologia e Facilitador Oficial Management 3.0. Certificações internacionais Exin DevOps Profissional, Exin DevOps Master, Exin Lean IT, Exin Scrum Master, PMP, ITIL, Cobit, MCSE e MCT. Idealizador e co-autor do livro Jornada DevOps que foi escrito por 30 pessoas da comunidade e será lançado pela editora Brasport em Junho/2019.

Interessado em conhecer um pouco mais o programa de certificação EXIN DevOps? CLIQUE AQUI e faça o download dos guides e simulados.